19 de maio de 2016

Donauwelle Torte {Bolo Ondas do Danúbio}

Yum
Hoje fazemos uma pausa nos morangos…. Mas é por uma Sweet razão!

Desta vez não podia deixar de participar no Sweet World.



Quando vi a proposta desta edição, fiquei bastante animada, porque este era um bolinho qua já estava há muito na minha lista “to do, some day”.
Embora fosse uma decisão fácil de tomar, não foi uma decisão fácil de concretizar… fui deixando, fui deixando, e quando tomei consciência faltavam 2 dias para terminar o prazo…. Tenho de confessar que não lhe consegui dar a atenção merecida, e numa derradeira tentativa de ainda participar, acabo por trazer a minha (mais uma vez) atribulada participação. Acho que se está a tornar um clássico. As minhas atribuladas participações no Sweet World. Quase que parece nome de livro… 

Tive algumas dificuldades com a cobertura de pudim. Em vez de fazer o pudim de raiz, usei preparado de pudim (conforme é usado no livro que me serviu de fonte), e até para de alguma forma ser mais rápido. Tive a mesma dificuldade que a Susana, porque não ficou consistente, o que dificulta um pouco a tarefa de partir o bolo na hora de servir. Também não percebi muito bem o porquê de se juntar manteiga…se alguém me souber explicar agradecia… acho que estamos a adicionar uma gordura desnecessária.

Depois veio a saga com o chocolate. Quando o estava a colocar por cima do creme, houve um pequeno que gritou aflito, e eu lancei-me numa missão de socorro. Uns 20 a 30 minutos depois volto ao meu bolo e ao meu chocolate, somente para concluir que a tarefa de fazer ondas era já uma tarefa impossível. Conclusão: o rio está “flat” hoje, sem ondas.

Tenho de destacar que o bolo é mesmo muito saboroso. A massa, apesar de densa, é muito agradável, e em conjunto com o pudim fica bastante harmonioso. O que menos me agradou foi a capa de chocolate… mas acho que tem a ver com o facto de eu não ser nada chocolate lover. Visualmente acho que faz todo o sentido que ela lá esteja, desde que tenha ondas!, mas em termos de sabor não sei se será uma mais-valia.

Mais uma vez foi um prazer participar!




Ingredientes (10 a 12 porções):
Receita adaptada do Blog Basta Cheio e O Prazer da Doçaria © Naumann & Göbel

Bolo
2 Ovos grandes
100g de Manteiga
100g de Açúcar
1 c. chá de Extrato de Baunilha
200g de Farinha
1 c. sobremesa de Fermento Químico
80ml de Leite
1 c. sopa de Cacau 100% Natural, sem adição de açúcar
300g de Cerejas em Calda

Cobertura
11g de preparado para Pudim de Baunilha Boca Doce
2 c. sopa de Açúcar
250ml de Leite
100g de Manteiga
25g de Açúcar em Pó
100g de Chocolate Negro
1 c. sopa de Óleo de Coco (usei MyProtein)

Preparação:
Pudim
Num tachinho coloque o preparado de pudim juntamente com o açúcar. Misture.
Adicione aos poucos o leite, mexendo sempre, para não ganhar grumos.
Leve a lume moderado, e deixe cozinhar até que engrosse ligeiramente, mexendo sempre.
Retire do lume, e deixe arrefecer por completo. De vez em quando mexa para que não ganhe crosta. Reserve até ser necessário, à temperatura ambiente.


Bolo
Pré-aquecer o forno a 180ºC.
Forre uma forma quadrada de 20x20cm com manteiga e forre com papel vegetal também untado. Reserve.
Bata a manteiga até ficar bem macia.
Noutro recipiente bata os ovos com o açúcar até obter uma mistura fofa e esbranquiçada.
Junte a manteiga à mistura de ovos e bata um pouco mais.
Com a batedeira no mínimo, adicione o extrato de baunilha e a farinha misturada com o fermento, de forma alternada com o leite, até terminar.
Coloque 2/3 do preparado na forma e à restante massa junte o cacau e uma colher de sopa de leite. Misture bem e verta este preparado por cima do outro. Alise a superfície.
Distribua as cerejas por cima pressionando-as ligeiramente para que entrem um pouco na massa e ajudem a criar o efeito de onda.
Leve ao forno cerca de 25 minutos, até a massa estar bem firme e cozida. Verifique se está cozido espetando um palito de madeira no centro do bolo. Se sair sem massa agarrada o bolo está pronto.
Retire do forno, desenforme e deixe arrefecer por completo.

Cobertura
Bata a manteiga com o açúcar em pó até obter um creme fofo. Vá juntando a manteiga ao pudim de baunilha, aos poucos, e mexendo muito bem entre cada adição.
Coloque o bolo novamente na forma e espalhe o creme de manteiga por cima até ao topo da forma.
Leve ao frio 30-45 minutos.
Retire do frio cerca de 1 hora antes de aplicar o chocolate. Nesta fase é essencial que o creme esteja à temperatura ambiente.
Derreta o chocolate juntamente com o óleo de coco, em banho-maria. Quando estiver bem macio e uniforme deixe arrefecer ligeiramente e espalhe por cima do creme. Com um garfo, de forma suave, desenhe ondas no chocolate.

Conserve o bolo no frio, devendo no entanto tirar uns 10 a 15 minutos antes de servir.

13 comentários:

  1. E que bela participação! Está perfeito! Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Olha que para quem diz que foi à pressa, nem parece ... as camadas ficaram perfeitas e o bolo lindo :)
    Também não entendi muito bem para que serve a manteiga no creme, eu reduzi para metade e mesmo assim gostei mais da consistência do creme antes do que depois da gordura. Já em relação ao chocolate, eu gostei do sabor que deu ao conjunto e este bolo surpreendeu-me bastante :)
    Beijinhos ...
    Guloso qb

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois..a história do chocolate acho que tem mesmo a ver com o facto de eu não gostar de chocolate... :)
      As camadas até que saíram perfeitinhas sim, o problema foi mesmo o creme e o chocolate sem ondas...
      Também gostei bastante do bolo, no seu todo... ok menos a parte do chocolate :P
      Beijinhos

      Eliminar
    2. Carla linda,
      Lê o comentário que deixei à Marta e entenderás um bocadinho melhor a justificação para a dição da manteiga ao creme.
      Beijinho,
      Lia

      Eliminar
  3. Bem Marta, antes de demonstrar a minha solidariedade deixa-me dizer-te que o teu Donald ficou com excelente aspecto. :) Está bem bonito e definido como se pretende.
    Partilho contigo as dificuldades sentidas, como aliás descrevi no post de apresentação do tema, mas acabamos por chegar ao fim e obter um resultado interessante, essa é a verdade. Tu dizes que o chocolate ficou sem ondas, mas olha que eu vejo-as ali a ondular :D
    É realmente um bolo que não pode ser sub-valorizado pois surpreende-nos em vários aspectos da sua confeção.
    Mas não tens de te preocupar, pois conseguiste ultrapassar o desafio de forma exemplar :D
    Muito Obrigada por mais uma dedicada participação e dedicação ao nosso querido Sweet.

    Bjinhos grandes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :D
      Obrigado minha querida, é sempre um prazer participar no Sweet World!
      Em relação a veres as ondas, é muito boa vontade tua... lol
      Beijosssss

      Eliminar
  4. Tem um aspecto formidável esse bolo. Bem guloso.
    Bjinhos!!!

    http://bimbysaboresdavida.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é muitooooo guloso este bolo Tânia :)
      Beijinhos

      Eliminar
  5. Querida Marta,
    Concordo com a Susana no que às ondas diz respeito, pois eu também as consigo ver.
    Gosto de ler sobre as dificuldades que sentiram e devo dizer que, no meu caso, não senti dificuldade nenhuma em relação ao chocolate, pois a receita que usei e depois ainda adaptei um bocadinho de acordo com a experiência, fizeram com que fosse facilmente barrável e ondulado com mais ou menos jeito, mas com sucesso.
    O creme, e a razão da manteiga, expliquei lá no meu blogue e volto a dizer-te. Sabes que, especialmente os franceses, têm molhos e cremes diferentes para tudo e neste caso, o creme pasteleiro, é batido com a manteiga, para aligeirar o creme, pois caso contrário, ficaria muito espesso e daí chamar-se creme mousseline. Também há outra versão onde se juntam claras ligeiramente batidas e é chamado chiboust, e ainda outro, o diplomat, onde o creme pasteleiro é batido com natas.
    Não há explicação, são só diferentes variações do mesmo creme, para diferentes aplicações.
    Dito isto, deixa-me dizer-te que amei o teu Donauwelle e fico feliz que tenhas interrompido o mês dos morangos para nos contemplar com tão linda participação e fico feliz também, que tenhas aceite o meu fraisier para o teu mês e para a tua mesa dos morangos.
    Um beijinho grande linda,
    Lia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela tua explicação, e assim sendo acho que teria preferido o creme chiboust :)
      Deixas-me sempre fascinada com os teus conhecimentos culinários!
      Beijocas enormes

      Eliminar
  6. Com todos esses problemas, é incrível que o bolo tenha ficado tão bonito e apetitoso! Eu, fã de chocolate, acho que ia adorar todas as camadas :)

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...