16 de dezembro de 2018

Bolachas de Castanha {Chestnut Cookies}


Tão simples e tão deliciosas. Daquelas bolachas que se derretem na boca e nos fazem fechar os olhos de prazer. Assim são estes pequenos pedaços de Castanha.

Enjoy! 😊




9 de dezembro de 2018

Camembert no Forno com Tomilho e Romã {Pomegranate & Thyme Baked Camembert}


Há magia no ar. É sempre assim no Natal. É assim que gosto de olhar para dezembro: um mês mágico, que cheira a doces e fritos 😊
A poucos dias da noite da consoada, a ementa para a noite e para o dia já está definida, já fiz algumas das compras, falta só um ou outro pormenor.
A minha maior atenção está agora virada para as entradas que irei servir, que gosto que sejam diferentes todos os anos .

Esta sugestão que trago hoje será sem dúvida uma das presenças. Além de ser uma receita que até o mais incauto e desajeitado consegue preparar é muitoooo boa. Quem resiste a queijo derretido e bem saboroso?!  Eu não…   😊



Ora vejam o quanto simples é:
Ingredientes:
1 Queijo Camembert
Bagos de 1 Romã
1 talinho de Tomilho
1 c. chá de Grãos de Pimenta Rosa

Preparação:
Pré aqueça o forno a 190ºC.
Retire o camembert da embalagem plástica e volte a colocar na caixa de madeira, se for o caso.
Com a ajuda de uma faca, corte com cuidado o topo do camembert deixando os lados intactos. Salpique com algumas folhas de tomilho e os grãos de pimenta rosa.
Leve ao forno durante cerca de 15 minutos ou até que comece a derreter.
Retire do forno, polvilhe com mais algumas folhas de tomilho e alguns bagos de romã.
Sirva de imediato com os restantes bagos de romã e tostinhas ou palitos de pão.


16 de outubro de 2018

Pão Tigre {Tiger Bread - Dutch Crunch Bread}


Hoje celebra-se mais um Dia Mundial de Alimentação.
Todos os anos, a 16 de outubro, se promove uma reflexão sobre a alimentação a nível mundial e, principalmente, alertar para a necessidade da produção alimentar e para a problemática da fome, pobreza e desnutrição no mundo.
Este ano a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) convoca crianças e adolescentes do mundo inteiro a expressar, em forma de desenho, como o mundo pode alcançar a meta de erradicar a fome até 2030.

A par desta celebração, em 2006 a Zorra criou um evento, o World Bread Day, que todos os anos une bloggers de todo o mundo na tarefa de cozinhar pão.

Mais uma vez fiz questão de participar neste desafio. Tinha imensas saudades de fazer pão…desde o WS que fiz com o Paulo Sebastião que não tinha tido oportunidade de pôr em prática algumas das dicas que ali aprendi, por isso este foi o mote mais que perfeito para voltar a pôr as mãos na massa...

Este ano trago uma receita de uns pãezinhos que há muito estavam em lista de espera. Sempre achei que esta seria uma receita que agradaria a todos cá em casa. E não me enganei. São uns pãezinhos perfeitos, com um interior muito macio e leve, acompanhados por uma crosta bem crocante e viciante.

São apelidados de pão tigre e o nome vem exatamente da aparência listrada da sua crosta, feita à base de farinha de arroz, que durante a cozedura racha e se assemelha às manchas de um tigre.

Servidos?


23 de setembro de 2018

Quinoa Doce com Figos & Amêndoas {Quinoa Pudding with Figs & Almonds}


Novos sabores. Novas texturas.

Andava há imenso tempo para experimentar cozinhar com quinoa. Sendo um cereal que está claramente na “moda”, é impossível não nos cruzarmos todos os dias com um sem fim de receitas em que é protagonista principal.
Tinha muita curiosidade, confesso, mas depois tinha também a minha natural resistência a tudo quanto é e está na moda. Tenho uma dificuldade imensa em seguir estas “ondas” de entusiasmo em volta deste ou aquele ingrediente. Por isso, talvez só por isso, tardou a minha descoberta deste cereal. Mas felizmente que esse "entrave" pessoal foi ultrapassado e pude descobrir o seu sabor e textura. Cozinhá-lo é muito simples e prático e facilmente podemos ter porções já pré cozinhadas e depois, na altura, preparar deliciosos almoços ou jantares. Já para não falar em sobremesas...
Vale claramente a pena render-nos a este super cereal, rico em proteínas, vitaminas e aminoácidos essenciais ao nosso bem estar.
Tinha a convicção de que seria muito parecido com a sêmola de trigo, mas embora o seu sabor seja bem diferente é igualmente muito agradável e suave.

A receita que trago hoje foi a minha segunda experiência com este cereal. Não posso afirmar que foi do gosto de todos os meus comensais, mas fez as minhas delícias! Sem dúvida uma forma de cozinhar quinoa a explorar. 




2 de setembro de 2018

Cheesecake Brûlée de Chocolate & Baunilha (Chocolate-Vanilla Brûlée Cheesecake-Donna Hay Recipe)


Esta era uma daquelas receitas que estava na (enorme) lista de “receitas a fazer”, à espera do seu momento de estrelato. Esse momento surgiu quando uma colega de trabalho fez anos. Sendo esta uma receita da Donna Hay tinha a certeza que não ia desapontar.
A consistência deste cheesecake é um pouco diferente dos que já tinha feito. Fica bem mais sedoso. O recheio de chocolate fica quase que como uma mousse e o de baunilha fica muito cremoso também. A união dos dois sabores é perfeita e harmoniosa. O único apontamento que lhe posso fazer é em relação à quantidade de açúcar, que na minha opinião e dos demais, se torna um pouco exagerada. O açúcar da base é totalmente dispensável e a do recheio pode ser perfeitamente reduzida. Mas tirando essa pequena nota é delicioso e viciante!



19 de agosto de 2018

12 de agosto de 2018

Clafoutis de Chocolate & Framboesa {Chocolate & Raspberry Clafoutis}


É muito bom poder voltar a marcar presença no Sweet World Challenge.
O doce eleito deste mês, o Clafoutis, confesso que ajudou em muito ao regresso a este desafio que tanto adoro; além de ser relativamente fácil de executar, é delicioso!
A receita essa ficou logo escolhida assim que vi o tema. Já a tinha executado uma vez e na altura não tinha tido oportunidade de lhe dar o devido destaque aqui. A receita é do livro “Pratos & Travessas” da Mónica Pinto e é uma verdadeira delícia.
O Clafoutis além de ser uma sobremesa de execução rápida e simples, é um doce bastante versátil e que pode ser perfeitamente adaptado ao nosso gosto e à variedade de fruta que a mãe natureza nos oferece. A sua textura é muito idêntica a um pudim, o que me agrada imenso.
Esta sobremesa prova claramente que não é preciso ser um doce muito elaborado para fazer as delícias dos nossos comensais. A perfeição da simplicidade.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...