20 de junho de 2017

Spanische Windtorte

Yum

Spanische Windtorte.
Este é o nome de mais um desafio lançado pela Lia e pela Susana, na 17ª edição do Sweet World.
Confesso a minha mais pura ignorância em relação ao doce e confesso ainda que se me cruzasse com ele dificilmente me captaria a atenção. Os merengues ainda não me conquistaram e além disso o seu aspeto rococó e com aspiração a doce de difícil elaboração imediatamente o colocariam na categoria “quem sabe um dia talvez, ou talvez não”.
Mas eis que ele chega pela edição do SW… e não há como dizer que não!

Se foi um doce difícil de executar? Nada mesmo. É demorado? Sim. Se compensa? Para os amantes de merengue não tenho a menor dúvida que sim. Eu não fiquei apaixonada, mas adorei fazê-lo. O seu aspeto demasiado decorado não faz muito o meu género, mas depois de feito e decorado, confesso que foi com alguma pena que parti a primeira fatia! Fiquei tão orgulhosa do resultado final, que me custou parti-lo 😊
Foi uma experiência bastante enriquecedora, e fez-me aperceber que os merengues já não me metem “medo”, respeito sim, sempre, mas medo já não.

Vejam algumas dicas, pormenores e curiosidades sobre o doce no blog da Lia.





Ingredientes para o Merengue Francês:
4 Claras de Ovo grande, de preferência biológico, à temperatura ambiente
¼ c. chá de Cremor Tártaro (podem usar Maizena se não encontrarem) - O cremor tártaro é um ácido em pó resultante da fabricação do vinho. Permite estabilizar as claras, impede a cristalização do açúcar e tem um leve poder levedante. Consegue encontrar à venda nas farmácias ou em lojas de artigos para bolos.
235g de Açúcar Refinado Branco

Ingredientes para o Merengue Suíço:
2 Claras de Ovo grande, de preferência biológico, à temperatura ambiente
125g de Açúcar Refinado Branco

Ingredientes para o Recheio:
200ml Natas para bater
25g de Açúcar em Pó
250g de Morangos, cortados em pedaços grosseiros

Flores Naturais para decorar.



Preparação:
Forre 2 tabuleiros largos com papel vegetal e desenhe 5 círculos de 15cm de diâmetro cada, nas folhas de papel vegetal. Vire as folhas ao contrário, para que o lápis não fique em contacto com o merengue.
Pré- aqueça o forno a 120ºC.
Para preparar o merengue francês, coloque as claras e o cremor tártaro na taça da batedeira elétrica equipada com o balão. Bata em velocidade máxima, até obter picos espessos.
Adicione o açúcar, 1 colher de sopa de cada vez, batendo sempre em velocidade máxima, até obter um merengue brilhante e bem espesso.
Coloque 2/3 do merengue num saco de pasteleiro equipado com um bico redondo com cerca de 1,5cm de diâmetro. Desenhe um círculo à volta de toda a circunferência do círculo desenhado no papel vegetal e preencha o interior desse círculo em espiral, por forma a preencher completamente o círculo de merengue. Repita o processo num outro círculo desenhado. Estes dois círculos completamente preenchidos, formarão a base e a tampa da sobremesa final.
Nos restantes 3 círculos, desenhe apenas uma rodela espessa de merengue, ou seja, não os preencha, ficarão com 3 anéis de merengue. Estes formarão as "paredes" da sobremesa final.
Reserve o merengue restante para o passo seguinte.
Leve ao forno por 45 minutos, ou até os merengues estarem secos ao toque e com aspeto crocante.
Retire do forno e deixe arrefecer. Mantenha o forno ligado.
Quando os merengues estiverem frios, coloque um dos discos completamente preenchidos sobre um prato de servir que possa suportar o forno à temperatura de 120ºC, ou coloque sobre um tabuleiro forrado com papel vegetal.
Coloque o merengue reservado no saco de pasteleiro e faça 8 bolinhas de merengue na extremidade do disco colocado no prato ou tabuleiro. Sobre este, coloque um dos aros (disco não preenchido no interior) e pressione levemente, para que "cole". Repeta o processo com os dois aros restantes, reservando o círculo preenchido, que será a "tampa" final.
Com a ajuda de uma espátula, espalhe o merengue restante em toda a volta das camadas formadas no passo anterior, alisando, por forma a obter uma parede lisa e uniforme (como se estivessem a espalhar icing nas paredes de um bolo).
Leve ao forno por 45 minutos, ou até o merengue estar de novo seco ao toque e com aspeto crocante. Retire do forno e deixe arrefecer por completo.
Para fazer o merengue suíço, coloque as claras e o açúcar numa taça, sobre uma panela de água a ferver, sem deixar que o fundo da taça toque na água. Bata com uma batedeira elétrica em velocidade máxima, até o açúcar estar dissolvido e as claras atingirem uma temperatura de 70ºC num termómetro de açúcar.
Retire a taça do lume e continue a bater em velocidade média, até obter um merengue bem espesso e brilhante e que esteja à temperatura ambiente.
Coloque o merengue num saco de pasteleiro equipado com um bico a gosto e decore, a gosto, a "caixa" de merengue francês que, entretanto, esteve a arrefecer. Decore também o topo do anel da "caixa", por forma a que quando assentar a "tampa", se note uma diferença entre a tampa e a "caixa" propriamente dita. Decore a gosto, o topo da "tampa" de merengue reservada. Reservar o merengue suíço restante para colar as flores no final.
Coloque ambos, caixa e tampa decoradas, de volta no forno por 30 minutos, ou até o merengue suíço estar seco ao toque e com aspeto crocante. Retire do forno e deixe arrefecer completamente.
Para o recheio, bata as natas com o açúcar em pó até obter picos ligeiros. Adicione os morangos e envolva delicadamente.
Recheie a "caixa" de merengue com a mistura de natas e morangos e tape com a tampa decorada.

Decore os lados da caixa e a tampa com as flores, colando-as com o merengue suíço reservado e sirva imediatamente.


5 comentários:

  1. Já eu gosto muito do visual deste bolo, lembra-me muito a estética da Maria Antonieta - tenho uma história de amizade com ela, n posso dizer de amor pq n me apaixona como outros personagens históricos, mas simpatizo com a moça, e durante mtos anos um ramo da minha familia acreditou sermos descendentes dela, até se comprovar q o delfim tinha mm morrido lol. Já comer este bolo, pois, nem pensar, é daquelas coisas que só de olhar já tenho os dentes a doer. Mas n psoso negar q acho q fica lindo na mesa, e q seria algo espectacular como bolo de noiva num casamento menos convencional.
    https://bloglairdutemps.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Lindíssimo! Perfeitíssimo! Não há palavras! beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Querida Marta,
    Estou sem palavras, pois acredites ou não, é o Windtorte mais perfeito e lindo que já me passou pelos olhos!!
    Tomara a Mary Berry e o Paul Hollywood ter apanhado um tão perfeito no desafio técnico em que foi proposto. Irias logo para a final sem teres de superar mais prova nenhuma!
    A sério. Até eu já roí 3 unhas de inveja (looolllloooollll).
    Concordo com as tuas palavras e subscrevo. Eu que adoro meringue, não fiquei apaixonada, pois é açúcar a mais. Prefiro uma boa pavlova ou dacquoise.
    Obrigada por estares presente linda. Que espectáculo!!
    Beijinho grande,
    Lia

    ResponderEliminar
  4. Lindissimo, é o que me ocorre dizer, quando se fica de queixo caído. Muitos parabéns!

    saboresdoninho.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  5. Martinha, só te posso dar imensos Parabéns por teres executado um Spanische com tamanho rigor e qualidade. Não desvalorizando nenhum outro, o teu é sem dúvida o mais perfeito. Não é fácil ver um pirosão destes tão impecavelmente executado. Que maravilha! Muitas palmas.
    Quando o vi tive a mesma reação, achei-o demasiado para o que gosto de fazer. Tanta decoração, tanto rococó... mas olha, a verdade é que adorei este menino. É muito doce efectivamente, mas achei que se equilibrares bem com um chantili super ligeiro fica maravilhoso. Gostei muito!
    Muito Obrigada por voltares com tamanha dedicação!

    Bjinhos grandes

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...