4 de julho de 2014

Burnt Sugar Ice Cream

Yum
Hoje é dia de "Dorie às Sextas".
E hoje pela primeira vez participo neste projecto, versão portuguesa do "Tuesdays with Dorie", que pega em receitas do livro Baking da Dorie Greenspan e tem como objectivo promover a partilha de experiências, dúvidas e opiniões.
É um grupo com o qual me identifico porque ali não existem regras nem proibições. É um local, acima de tudo, de partilha da paixão por cozinha.
Duas vezes por mês, são propostas receitas do livro Baking, de Dorie Greenspan e junta-se quem quiser, cozinha quem quiser e publica quem quiser. Sem obrigações.

Para começo não posso dizer que tenha sido um caso de sucesso, até porque eu e os pontos de açúcar temos um passado pouco amistoso.
Mas até que correu tudo bem -julgo eu, mas só pode falhado qualquer coisa pelo meio- até ao último passo, em que o creme tem de engrossar. Pois... o facto é que nunca engrossou. Ficou sempre mais para o líquido que para o cremoso.
Mas acabei por levar a refrigerar e a proceder como se tivesse ficado cremoso.
O facto é que no final ninguém desconfiou que a cozinheira meteu os pés pelas mãos a dada altura, e todos comeram e gostaram.



Ingredientes:
1 chávena de açúcar
3 colheres de sopa de água
2 chávenas de leite gordo
1 chávena de natas
4 gemas de ovos grandes
1 pitada de sal
1 1/2 colheres de chá de extracto de baunilha




Preparação:
Misturar o açúcar com a água num tacho de fundo grosso. Levar a lume médio-brando até o açúcar se dissolver. Aumentar a temperatura e deixar ferver sem mexer até o xarope ficar cor de âmbar profundo, raspando de vez em quando os lados da frigideira com um pincel de pastelaria molhado e agitando o tacho em círculos. Dependendo do tamanho do tacho e da temperatura, poderá demorar cerca de 8 minutos até o caramelo atingir a cor desejada.
Neste ponto, baixar o lume e, com cuidado porque vai salpicar, juntar o leite e as natas. A mistura irá borbulhar fortemente e o caramelo vai endurecer, mas voltará a ficar suave à medida que se for aumentando o lume e mexendo. Continuar a aumentar o lume e a mexer até a mistura estar cremosa. Tirar do lume.
Numa taça resistente ao calor, bater as gemas com o sal até estarem bem misturadas e engrossarem um pouco. Sem parar de mexer, deitar muito devagar um terço da mistura de caramelo, o que irá temperar as gemas. Sem parar de mexer, adicionar lentamente o restante líquido. Colocar o creme no tacho e levar a lume médio, mexendo sem parar até engrossar um pouco e cobrir a parte de trás de uma colher. Estará pronto quando se passa um dedo na parte de trás da colher e o creme não escorre (entre 76º e 82º num termómetro para doces). Retirar imediatamente do calor e colocar o creme num recipiente com cerca de dois litros. Misturar o extracto de baunilha.
Refrigerar o creme até estar bem frio. Colocar a mistura na máquina de gelados e seguir as instruções do fabricante. Quando estiver pronto, colocar no recipiente final e levar ao congelador durante pelo menos duas horas.

Nota: Para quem não tem máquina de fazer gelados, pode colocar a mistura no congelador e de meia em meia hora, nas duas primeiras horas de refrigeração, mexer a mistura para partir os cristais de gelo.

4 comentários:

  1. Por acaso o outro dia fiz doce de ovos e quase que podia moldá-lo em bolinhas com as mãos hahaha Mas pronto, foi a minha 1a tentativa :P
    Esse gelado parece mesmo bom :)

    ResponderEliminar
  2. Está me a parecer uma ideia deliciosa! Acho que devia experimentar :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Parace-me uma óptima ideia :)
    Beijinhos

    http://miascuisinemf.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Os pontos de açúcar são sempre aquela coisa... só que provavelmente o problema foi com a temperatura dos ovos, pelo que descreves. É uma seca quando a custard não engrossa... Mas no fim, tudo correu bem e isso é o que importa.. Beijinhos! Susana

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...