16 de outubro de 2018

Pão Tigre {Tiger Bread - Dutch Crunch Bread}


Hoje celebra-se mais um Dia Mundial de Alimentação.
Todos os anos, a 16 de outubro, se promove uma reflexão sobre a alimentação a nível mundial e, principalmente, alertar para a necessidade da produção alimentar e para a problemática da fome, pobreza e desnutrição no mundo.
Este ano a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) convoca crianças e adolescentes do mundo inteiro a expressar, em forma de desenho, como o mundo pode alcançar a meta de erradicar a fome até 2030.

A par desta celebração, em 2006 a Zorra criou um evento, o World Bread Day, que todos os anos une bloggers de todo o mundo na tarefa de cozinhar pão.

Mais uma vez fiz questão de participar neste desafio. Tinha imensas saudades de fazer pão…desde o WS que fiz com o Paulo Sebastião que não tinha tido oportunidade de pôr em prática algumas das dicas que ali aprendi, por isso este foi o mote mais que perfeito para voltar a pôr as mãos na massa...

Este ano trago uma receita de uns pãezinhos que há muito estavam em lista de espera. Sempre achei que esta seria uma receita que agradaria a todos cá em casa. E não me enganei. São uns pãezinhos perfeitos, com um interior muito macio e leve, acompanhados por uma crosta bem crocante e viciante.

São apelidados de pão tigre e o nome vem exatamente da aparência listrada da sua crosta, feita à base de farinha de arroz, que durante a cozedura racha e se assemelha às manchas de um tigre.

Servidos?



Aqui fica a receita então.

Ingredientes para o pão (8/10 unidades):
380g de Farinha de Trigo T65
75g de Farinha de Trigo Integral T150
115ml de Água, morna
225ml de Leite, morno
7g de Fermento Seco (ou 20g de Fermento Fresco de Padeiro)
1 ½ c. chá de Sal
1 c. sopa de Açúcar
15g de Manteiga, derretida
Ingredientes para a cobertura:
170g de Farinha de Arroz
7g de Fermento Seco (ou 20g de Fermento Fresco de Padeiro)
1 c. sopa de Açúcar
1 c. sopa de Óleo Alimentar
½ c. chá de Sal
180ml de Água, morna





Preparação:
Nota inicial: A quantidade de líquidos necessária para a execução da receita vai sempre depender da qualidade e “força” das farinhas que usar. Poderá ter de usar mais ou menos quantidade. Pretende-se obter uma massa elástica e que se desprende facilmente das mãos.

Numa taça junte a água, o fermento, o açúcar e cerca de ½ chávena de farinha de trigo. Vá juntando a farinha aos poucos, envolvendo bem, de forma a obter uma massa com uma consistência leve, nem muito grossa, nem muito líquida. Deixe repousar por cerca de 20 minutos. A massa vai crescer e começar a borbulhar.

Noutra taça junte as restantes farinhas e o sal. Misture. De seguida junte o leite, previamente misturado com a manteiga, e a mistura de fermento. Envolva bem, só até que os ingredientes estejam misturados. Deixe repousar por cerca de ½ hora tapado.

Findo este tempo, enfarinhe levemente a bancada de trabalho e trabalhe a massa durante uns minutos. Cerca de 10 a 15 minutos poderá ser o suficiente. Pretende-se uma massa bastante elástica e que se despende relativamente fácil das mãos. Junte a massa em forma de bola, e deixe descansar numa taça levemente enfarinhada e tapada com um pano. Deverá descansar cerca de 1 hora, ou até que a massa dobre o seu volume.

Findo este tempo, volte a colocar a massa na bancada de trabalho, levemente enfarinhada, e rapidamente trabalhe a massa de forma a retirar o ar. Divida a massa pedaços e dê-lhes a forma desejada – bolinhas ou pequenas baguetes, etc… (eu dividi em 8 pedaços, para fazer bolinas, mas julgo que 10 teria sido melhor).

Coloque os pãezinhos num tabuleiro forrado com papel vegetal e levemente enfarinhado. Tape com um pano e reserve num local protegido de correntes de ar.

Entretanto prepare a cobertura. Misture os ingredientes secos. À parte, junte o óleo à água morna e depois adicione aos ingredientes secos. Envolva bem e deixe repousar uns 15 minutos.

Pré-aqueça o forno a 180º (com ventilação).

Com a ajuda de um pincel, barre os pães com a cobertura. Principalmente o topo dos pãezinhos deverá ficar com uma camada generosa de cobertura, só assim irá criar o efeito desejado.
Leve ao forno, pré-aquecido, durante cerca de 25 minutos, até que estejam bem douradinhos.

Depois de cozidos, retire do forno e deixe-os arrefecer em cima de uma rede. 


4 comentários:

  1. No conocía este pan, un placer aprender recetas de panes de diferentes lugares, guardo esta delicia, besos. ;)

    ResponderEliminar
  2. Há muito que ando fazer esse pão , esses ficaram lindos.
    Gostei muito mesmo.

    ResponderEliminar
  3. Gosto tanto de pão tigre.
    Já fiz uma vez cá em casa.

    Beijinhos,
    Clarinha
    https://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.com/2018/10/world-bread-day-e-um-pao-pizza-de.html

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...