23 de fevereiro de 2015

Pizza com crosta de Espinafre

Este mês tinha decidido dedicar o mês aos espinafres, um vegetal que aprecio bastante; mas o tempo tem sido investido na família, e o blog foi ficando para trás.
Mas como ainda nem tudo perdido, hoje trago uma receita que encontrei no meio das minhas buscas de inspirações, e à qual fiquei completamente rendida…. completamente; e maravilha das maravilhas, os miúdos comeram sem um único ai, sem um único suspiro, sem nenhum refilanço…foi só dizer que era pizza….

Experimentem, que não se vão arrepender. Prometo J




Ingrediente para crosta de ~25cm:
100g de folhas de Espinafre cru
1 Ovo grande
120g de mistura de queijos ralados para pizza
Sal e Pimenta q.b.
Outras Especiarias ou Ervas Aromáticas a gosto (usei 1 c. de café orégãos secos, e raspa de ½ limão pequeno.)

Preparação:
Pré-aqueça o forno a 200ºC.
Cubra um tabuleiro para pizza com papel vegetal. Qualquer que seja o tipo de base que use convém usar o papel vegetal, senão corre o risco da crosta de espinafre ficar colada à base.
Num liquidificador (ou com a varinha mágica), triture o espinafre até que tenha uma consistência tipo comida para bebé. Adicione o ovo e triture de novo até estar misturado. Acrescente o queijo e as especiarias/ervas aromáticas e triture só até que esteja misturado.
Espalhe o preparado sobre o papel vegetal. Embora possa parecer que o preparado é pouco para uma pizza, se o espalhar lentamente e em movimentos circulares tem o suficiente para conseguir uma crosta fina e crocante.
Leve ao forno durante cerca de 15 minutos, ou até a crosta ficar douradinha e crocante.
Retire do forno e coloque uma cobertura a gosto. Leve novamente ao forno até a cobertura estar pronta e a crosta bem crocante.

Usei na minha cobertura, molho de tomate caseiro com pedaços de bacon cobertos de queijo Emmental.


Fonte: http://joandsue.blogspot.ca/2012/12/spinach-crust-pizza.html

28 de janeiro de 2015

Pudim de Tangerina

Este mês este blog anda pecaminosamente doce.... a culpa é toda das tangerinas e clementinas! Prometo que me vou redimir para o mês que vem...

Em relação a este pudim, não vou esconder que não foi o que mais me cativou dos que já fiz e comi, mas gostei particularmente do pormenor de se sentir o sabor da fruta no final de cada colherada... embora não me tenha apaixonado, pudim é sempre pudim, e é sempre bom.




Ingredientes:
15 Ovos
300ml de sumo natural de Tangerina
500g de Açúcar
Caramelo para untar a forma



Preparação:
Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Deite caramelo numa forma de pudim e rode-a, de forma a que o fundo e os lados fiquem bem cobertos.
Leve o sumo de tangerina ao lume com o açúcar e deixe ferver por cerca de 10 minutos, em lume médio. Retire do lume.
Numa taça coloque-os os ovos e bata-os ligeiramente.
Adicione aos ovos a mistura de sumo e açúcar em fio, mexendo sempre.
Verta o preparado na forma de pudim, e leve ao forno cerca de 45 minutos.
Verifique a cozedura do pudim espetando um palito, se sair limpo o pudim está pronto.
Retire do forno e deixe arrefecer dentro do banho-maria.
Quando estiver frio, desenforme, passando uma faca em toda a volta da forma. Coloque o prato de servir em cima da forma, e vire. Bata com as costas de uma colher na forma até o pudim se soltar.
Decore a gosto.


27 de janeiro de 2015

Bolo de Clementina

Este bolo é a prova de que TUDO neste fruto é maravilhoso.
Encontrei esta receita no blog da Isabel Zibaia, e ainda bem que a decidi fazer. É um bolo cheio de sabor, muito perfumado, e tal como a Isabel diz, a amêndoa faz toda a diferença e dá-lhe uma textura muito agradável. Fiquei realmente muito agradada.
A Isabel usou tangerinas, mas eu preferi usar umas clementinas, que tinha na minha fruteira, porque eram bem pequeninas e sumarentas, e porque a casca é um bocadinho mais fininha.

É um bolo que recomendo vivamente.

Notas: Eu fiz metade da receita partilhada pela Isabel, e usei uma forma rectangular de 25x10. Depois como tinha algum tempo decidi decorar com natas e amêndoas torradas. Serviu 6 pessoas.


Ingredientes:
~375g de clementinas, ou tangerinas
6 Ovos
225g de Açúcar
250g de Amêndoa, ralada
1 c. chá de Fermento em Pó
100g de Natas vegetais, para bater
3 c. sopa de Amêndoas, laminadas, para decorar




Preparação:
Coza as clementinas, com a casca, em água durante pelo menos durante 1 hora, até estarem bem molinhas.
Deixe arrefecer e retire algum caroço que possa haver. Triture (casca incluída) e reserve.
Pré-aqueça o forno a 190ºC.
Misture os ovos com o açúcar, adicione as amêndoas raladas, o fermento em pó e bata bem. Junte a polpa de clementina e envolva bem.
Coloque a massa numa forma forrada com papel vegetal e untado com margarina.
Leve ao forno durante 1 hora, aos 40 minutos coloque uma folha de alumínio por cima para que não queime.
Espalhe as amêndoas laminadas num prato que possa ir ao forno, ou em cima de um bocadinho de papel vegetal, e leve ao forno para torrar ligeiramente. Retire quando estiver com uma cor douradinha, e reserve.
Verifique se o bolo está cozido, espetando um palito no centro, se sair limpo está pronto.
Retire do forno e da forma e deixe arrefecer em cima de uma rede.
Na altura de servir, coloque o bolo num prato ou travessa, bata as natas com uma batedeira, e espalhe por cima do bolo. Salpique com as amêndoas torradas e sirva.


25 de janeiro de 2015

Panquecas com Geleia de Cascas de Clementina

Há imenso tempo que o meu filhote me andava a pedir que fizesse panquecas.
Este fim-de-semana, e depois de ver umas panquecas deliciosas de aveia no blog da Avelã, decidi que seria agora que o seu pedido seria satisfeito.
Não segui à risca a receita da Avelã…e optei por juntar duas receitas inspiradoras: a da Isabel Zibaia e a da Avelã.

E depois fiz uma geleia de cascas de clementina, porque tudo nestes frutos pode e deve ser aproveitado.




Ingredientes Panquecas (6 und):
150g de Farinha de Trigo
50g de farinha de Aveia
1 c. sobremesa de Fermento em Pó
3 c. sopa de Açúcar
Sal q.b.
2 Ovos
100ml de Leite
100ml de sumo de Clementina
40g de Vaqueiro líquida
Gomos de Clementina, sem pele




Preparação Panquecas:
Misture as farinhas com o fermento, o açúcar e uma pitada de sal numa tigela. Abra um buraco no centro.
Desfaça os ovos com um garfo e misture-lhes o leite, o sumo de tangerina e a vaqueiro líquida.
Deite o preparado no meio da mistura de farinha e mexa com uma vara de arames, em movimentos circulares, começando no centro e indo para a borda da taça à medida que os ingredientes se vão misturando, e até obter uma massa lisa.
Aqueça uma frigideira pequena antiaderente e assim que esteja quente, deite massa com a ajuda de uma concha na frigideira.
Rode a massa de modo a que cubra o fundo.
Passado um minuto volte a panqueca.
Deixe cozer do outro lado e retire para um prato.
Faça a mesma operação até acabar a massa.




Ingredientes Geleia de Cascas de Clementina:
Cascas de Clementina, cerca de 20
Água q.b.
200g de Açúcar

Preparação Geleia de Cascas de Clementina:
Coloque as cascas de clementina num tacho e cubra-as completamente com água. Leve ao lume, no mínimo e no bico mais pequeno, e deixe cozer durante cerca de 2 horas, até as cascas estarem bem moles. Coe o líquido num passador de pano.
Meça 200ml do líquido coado e leve novamente ao lume com o açúcar. Deixe a calda fervilhar até atingir 100º.
Coloque num frasco e deixe arrefecer.


Sirva as panquecas acompanhadas da geleia e decorada com uns gomos de clementina.

23 de janeiro de 2015

Sumo de Tangerina e Framboesa

Simples, muito simples, delicioso, nutritivo e acima de tudo saudável. Uma maravilhosa maneira de começar o dia.




Ingredientes (1 pessoa – 250ml):
150ml de sumo de Tangerina
100g de Framboesas frescas

Preparação:

Junte o sumo de tangerina com as framboesas, e no copo de liquidificadora ou com a varinha mágica, triture as framboesas. Sirva de imediato.

21 de janeiro de 2015

Torta de Claras com Curd de Clementina

Hoje trago uma sugestão, não só para usar o Curd de Clementina que trouxe aqui há dias, como também para gastar parte das claras que sobraram da receita dos maravilhosos pastéis de Batata-Doce e Clementina.

Com as restantes duas claras que sobram porque não fazer uma, não menos deliciosa, Omelete de Claras?!



Ingredientes:
8 claras
5 c. sopa de Açúcar
Curd de Clementina (ver receita aqui)
1 c. sopa de Noz moída (opcional)


Preparação:
Unte muito ao de leve um tabuleiro de 20x30 com um pouco de manteiga, forre com papel vegetal e unte novamente ligeiramente.
Bata as claras em castelo, e quando estiverem quase firmes junte o açúcar e bata mais um pouco até que estejam bem firmes e brilhantes.
Espalhe as claras pelo tabuleiro e alise.
Leve ao forno, pré-aquecido a 180º, durante cerca de 10 a 15 minutos, até adquirir uma cor bem douradinha.
Retire do forno e deixe arrefecer um pouco.
Ainda morna retire a torta do tabuleiro, sem retirar do papel vegetal, e espalhe quase todo o curd pela torta, reservando algum para a decoração final.
Depois enrole a torta, usando o papel vegetal, aconchegando bem a cada volta. Conforme vai enrolando vá também puxando o papel vegetal da parte que vai enrolando para não ficar no meio da torta.
Quando estiver toda enrolada, deixe arrefecer por completo.
Transfira para uma torteira e retire o papel vegetal. Se quiser apare as pontas da torta para ficar com um acabamento mais perfeito – eu pessoalmente gosto de ver sem ser aparada.

Decore a gosto com o restante curd de clementina – eu decorei a torta e o prato com o curd, com a ajuda de uma seringa de pasteleiro, e coloquei umas folhinhas de alecrim, finalizando com um pouco de noz moída.

18 de janeiro de 2015

Pastéis de Batata-Doce e Clementina

Estas pequenas delícias desapareceram num abrir e fechar de olhos.
Uma receita simplesmente deliciosa e que aproveita dois ingredientes da época, a clementina e a batata doce.



Ingredientes (20 a 24 und.):
Massa
150ml de Água
1 c. café de Sal
1 c. sopa de Azeite
20g de Manteiga sem sal
250g de Farinha de Trigo, mais um pouco para polvilhar

Recheio
300g de Batata-doce, cozida
100ml de sumo de Clementina
100g de miolo de Amêndoa, finamente picada
400g de Acúcar
100ml de Água
10 Gemas

Açúcar em pó
Azeite para untar as formas

Preparação:
Comece por preparar a massa, levando a água, o sal, o azeite e a manteiga ao lume, e quando levantar fervura junte a farinha, mexendo rapidamente com uma colher de pau até que a massa esteja homogénea. Retire do lume e ponha a massa numa bancada de trabalho, polvilhada com um pouco de farinha, e amasse com as mãos até que fique elástica. Forme uma bola, tape com um pano humedecido em água morna e deixe repousar enquanto prepara o recheio.
Passe a batata-doce por um passe-vite, e junte-lhe a amêndoa e o sumo de clementina. Envolva com uma colher de pau até estar tudo bem ligado.
Ponha o açúcar ao lume com a água, e leve ao lume brando, e deixe ferver durante 3 minutos. Retire do lume e deite sobre o puré de batata-doce. Mexa bem até estar bem envolvido. De seguida adicione as gemas, previamente batidas, e leve novamente ao lume, até levantar fervura, mexendo sempre.
Pré-aqueça o forno a 160ºC.
Estenda a massa bem fina e forre formas, previamente untadas com azeite. Coloque o recheio, e leve ao forno cerca de 30 minutos.
Depois de frios polvilhe com um pouco de açúcar em pó.

Receita adaptada de Revista Sabe Bem número 16
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...