23 de julho de 2016

Arroz Doce de Amêndoa com Pêssego

Yum


Um primo meu diz que festa que queira merecer o nome de festa tem obrigatoriamente de ter arroz doce!  Estou inclinada em achar que a opinião dele é unicamente baseada no facto de ele ADORAR arroz doce, e ser a sua sobremesa preferida, mas acabo por concordar um pouco com ele…
Arroz doce é uma sobremesa familiar, presença obrigatória nas festas de anos, reuniões de família, Natal, Páscoa… intemporal… que a tia, a avó, a mãe faz sempre… daquelas que há sempre alguém na família que utiliza esta ou aquela técnica, que tem um segredo que torna o SEU arroz doce único e especial.
Mas que está lá sempre… e que até se estranha quando não há…

A versão que trago hoje, é muito diferente da receita tradicional, mas que embora esteja muito longe da versão original, não deixa de ser extremamente agradável, e bastante mais saudável…  é na verdade uma receita especial, sem glúten e sem lactose. 
Gosto de olhar para esta receita como uma versão renovada de uma receita tradicional, à qual acrescentei a doçura e frescura do pêssego!
Espero que gostem.



19 de julho de 2016

Panquecas de Pêssego

Yum

Deste lado respira-se o doce oxigénio de quem está de férias, do dolce far niente, do acordar sem despertador….
num local como já existem poucos… onde o acordar se faz ao som das folhas das árvores de grande porte a bailarem junto com o vento; com o pio de um pássaro qualquer que busca o seu alimento… onde não há rede telemóvel, nem carros a passar, nem o frenesim de uma vida apresada, nem buzinas, nem passos apressados…   onde se ouve o som de um pequeno ribeiro….

Escrevo-vos de um cafezinho, o único sitio onde há wi-fi…..  Com vista para a piscina onde os miúdos treinam os seus mergulhos….
Escrevo-vos com uma leveza, e uma paz de espirito como já não sentia há algum tempo…     

                   digo-vos até já, com uma receita para desfrutar calmamente… sem pressas…  num pequeno-almoço descontraído, sem horas
                   umas panquecas absolutamente divinais, com a surpresa de encontrar pequenas “pepitas” de pêssego que nos despertam os sentidos!

Um até já, e bom apetite.



13 de julho de 2016

Black Forest Cake, e a 6ª Edição do Sweet World

Yum

Hoje é dia de Sweet World!
A 6ª edição deste doce desafio remete-nos para terras alemãs, e propõe-nos o sobejamente conhecido e deslumbrante Black Forest Cake, ou como Camões diria, o belíssimo Bolo Floresta Negra.
O bolo em si dispensa apresentações. Julgo que serão poucas, ou mesmo nenhumas, as pessoas que não o conhecem.

Foi um bolo que me deu um grande prazer fazer e que correu bem! Finalmente uma receita Sweet World sem grandes aventuras!
Todas as etapas são de fácil execução, e mesmo a montagem se revela mais fácil do que aparenta. A única dificuldade que tive,  e estou em crer que se deveu a precipitação minha, foi o facto de ter abatido um pouco na última camada, e acabou por fazer um pouco de “barriga”. Acho claramente que foi porque não deixei o chantily estabilizar e arrefecer o suficiente antes de fazer a decoração final. Nas fotos já se nota um bocadinho, mas quando cheguei a casa da minha amiga, para quem o bolo foi feito para celebrar o seu aniversário, já estava com um “pneuzinho” considerável…

Estive bastante indecisa em relação a que versão fazer, se o naked ou se a versão toda coberta. Embora a versão naked seja a que mais me apaixona, acabei por me desafiar a fazer a versão com cobertura total.

O bolo é muito, mas mesmo muito bom. Mesmo para No Chocolate Lovers, como eu, o bolo acaba por convencer e agradar imenso. A receita que usei para a massa é bastante leve, com a intensidade certa de chocolate e húmida o suficiente para arrancar suspiros.

Como o bolo foi para levar para uma festa, não tenho fotos do interior… espero que o “lapso” seja compensado pelas fotos do exterior J

Queridas Susana e Lia, espero que gostem do meu Black Forest Cake!

Guten Appetit!


11 de julho de 2016

Panna Cotta de Nectarina

Yum

Juntar a frescura e a leveza de uma panna cotta de coco, a uma saborosa gelatina de nectarina, foi elevar a um novo nível uma sobremesa que adoro.


Além de achar a panna cotta uma sobremesa visualmente cativante, ela é fresca, leve e que podemos saborear (quase) sem sentimentos de culpa…
Se aos seus predicados naturais juntarmos a doçura natural de uma fruta, acabamos com um doce perfeito!



6 de julho de 2016

Tarte de Pêssego

Yum


A fruta adiciona uma leveza e uma frescura às receitas sejam salgadas ou doces, que aprecio bastante. No caso do pêssego além da frescura, no fim quando acabamos de mastigar, fica aquele ligeiro travo ácido que me prende e vicia completamente.
Esta tarte é o exemplo perfeito do que acabei de dizer. Deliciosa em qualquer altura do dia, e quase impossível de comer uma só fatia!
Cá em casa fez sucesso, convenceu quem gosta de pouco açúcar – sim não é muito doce- e também os mais gulosos, por ser extremamente agradável.
Espero que se sintam inspirados!




4 de julho de 2016

Compota de Pêssego

Yum


Os pêssegos estão claramente no top das minhas frutas preferidas. Gosto muito de morangos, melancia e cerejas, mas pêssegos é paixão mesmo. De preferência aqueles amarelos, que quando os abrimos se separam logo do caroço, e que têm um aroma e um sabor como poucos… mas desses já raramente encontro à venda..
E a forma como mais gosto de os comer é claramente ao natural, de preferência bem lavadinhos, e dentada com eles…  J  com casca e tudo.
Felizmente tenho a sorte de conseguir pêssegos de qualidade e de produção controlada, tanto os que a minha sogra me traz como os que trago da PROVE. Este ano até tem sido mais os da PROVE do que da minha sogra, mas vou conseguindo…  e assim tenho a segurança que posso comer a casca à vontade, sem reservas, e tirar o maior proveito de todas as suas vitaminas e minerais.

E embora pareça uma contradição em relação ao que acabei de dizer, a primeira sugestão que trago é uma compota… até parece um desperdício usar pêssegos tão bons em compota… mas por outro lado quanto melhores forem os ingredientes que usarmos, melhores serão as receitas que fazemos com eles – e acerca disso ninguém tem dúvidas.
Por isso, acabei por fazer uma compota. Não sou grande amante de comer compotas só por si, mas gosto de as incorporar noutras receitas, numas panquecas, numa taça de aveia e iogurte, num cheesecake, no meio de uma bolachinhas… são inúmeras as suas aplicações; e como tenho em vista, uma ou duas sugestões para aplicar a compota, decidi que seria então essa a minha primeira proposta.
Não lhe introduzi muitos sabores, não queria que se perdesse o aroma delicioso que estes pêssegos tinham, e por isso juntei só um pouco de Vinho do Porto, para realçar o seu sabor.





1 de julho de 2016

Julho é mês de....

Yum


E cá estamos nós em Julho. O sétimo mês do calendário. Um mês cheio de cor e alegria.
Julho marca o início das férias; é o mês dos amigos, das esplanadas, dos petiscos; da areia, da praia, dos mergulhos, dos passeios, dos piqueniques, da família.
Um mês em que reina a descontração, e a alegria impera. As pessoas andam de sorriso no rosto, mais descontraídas, sem a rigidez natural que os meses de inverno, com as suas rotinas e regras, nos impõe.
É um mês de abundância, de fruta, de legumes, de peixe. … é maravilhoso ir ao mercado nesta época do ano!
Aqui em casa imperam os grelhados, e os almoços de fim-de-semana demorados em família. Os petiscos no fim de tarde, regados com conversas e partilhas.
Julho é um mês feliz!
A escolha do ingrediente voltou a não ser tarefa fácil…. As possibilidades eram muitas, e muitas delas do meu agrado. Temos os figos, a melancia e os melões, as cerejas, as ameixas, os alperces, os mirtilhos, os tomates, os pimentos…
                   Mas acabei por me decidir pelos pêssegos e nectarinas.


Espero que se sintam inspirados pela escolha, e que seja do vosso agrado uma vez mais.
E deixo de novo o convite! Juntem-se a mim e tragam uma receita, talvez aquela que tantas vezes tem ficado em lista de espera, ou aquela que repetem vezes sem conta nas vossas cozinhas sem que lhe tivessem dado o devido destaque, ou a outra que é de família, a que tem um segredo, aquela que desperta memórias…. A única regra é que tenha pêssegos e/ou nectarinas!

Deixem o link da vossa receita nos comentários desta publicação. Se não tiverem blogue podem enviar-me um mail com a receita e uma foto e eu farei a sua publicação, com os devidos créditos.


O pêssego é um dos mais antigos frutos do mundo. Inicialmente, cultivados na China, eram a fruta favorita dos imperadores.
Além de ser uma delícia, o pêssego é uma fruta com inúmeras qualidades, que proporciona muitos benefícios à nossa saúde. 


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...