1 de agosto de 2019

Agosto é mês de.....


Chegou o Agosto!

Sinónimo de férias para a grande maioria das pessoas, de praia e de descanso.
É altura de sol, luz e calor (tão ansiado este ano)!

Com a chegada do tempo mais quente, nada como retemperar energias e hidratar o corpo de uma forma natural e saudável. Aqui, entra o poder da fruta. Por isso este mês decidi escolher uma fruta refrescante, adocicada, mas com poucas calorias.
Falo da Melancia!

Assim, deixo de novo o convite: juntem-se a mim, e até ao último dia do mês de agosto, inclusive, tragam uma receita, talvez aquela que tantas vezes tem ficado em lista de espera, ou aquela que repetem vezes sem conta nas vossas cozinhas sem que lhe tivessem dado o devido destaque, ou a outra que é de família, a que tem um segredo, aquela que desperta memórias… A única regra é que destaque a Melancia como ingrediente!

Deixem o link da vossa receita nos comentários desta publicação. Se não tiverem blogue podem enviar-me um mail com a receita e uma foto e eu farei a sua publicação, com os devidos créditos.
Poderão também identificar a vossa receita com a hashtag #martaingredientofthemonth, criada pela querida Lia para este desafio!
No final do mês, temos a promessa de uma mesa recheada de coisas boas, onde nos vamos poder juntar todos, a celebrar uma paixão que nos une: a culinária!

Boas receitas!



Originária de África, onde, nas zonas mais áridas, era uma excelente forma de saciar a sede (uma vez que cerca de 90% da sua polpa é água), a melancia espalhou-se à Ásia e, depois, à Europa, sendo hoje consumida em todo o mundo, com a China a liderar a produção mundial.

Em Portugal, chega-nos sobretudo do Alentejo e Ribatejo. Embora alguma ainda venha de fora, a melancia nacional continua a ser a mais procurada.

As melancias podem ter uma forma redonda, alongada ou esférica e têm uma grossa casca verde com riscas ou sarapintadas. Variam em tamanho entre poucos quilos, até mais de 40. Apesar de ser comum associarmos a melancia a um vermelho rosado intenso, há, na verdade, variedades de polpa laranja, amarela ou branca. Enquanto a maioria das melancias têm sementes pretas, castanhas, brancas, verdes ou amarelas, há algumas variedades sem sementes.
A melancia é rica em licopeno (substância responsável pela sua cor avermelhada), um poderoso antioxidante, e tem apenas 24 calorias por 100 gramas, o que a torna ideal como sobremesa ou snack.


Por ser rica em potássio e magnésio, é um excelente diurético natural, ajudando a eliminar o excesso de líquidos do corpo, o que pode ser uma ferramenta útil em situações clínicas específicas como gota ou hipertensão arterial, por exemplo.

Para lá destes nutrientes, a melancia também possui vitamina C, vitamina A (benéfica para a visão, a pele e o sistema reprodutivo) e boas quantidades de carotenoides, como licopeno e betacaroteno (antioxidantes importantes que protegem o nosso organismo e células dos efeitos provocados pelos radicais livres).

Devido à sua composição em vitaminas e minerais a melancia apresenta alguns benefícios a nossa saúde:

- Efeito antioxidante, prevenindo o envelhecimento precoce das células;
- Ajuda a melhorar o sistema imunitário, devido à presença de vitamina C;
- Contribui para saúde dos olhos e da, por ser uma boa fonte de betacaroteno;
- Estimula a limpeza dos rins aumentando o fluxo de excreção de urina devido ao potássio que está presente nesta fruta;
- Ajuda a fortalecer os ossos, devido as suas quantidades de licopeno;
- Melhora o transito intestinal por conter fibras e água;
- Ajuda a proteger a pele dos efeitos nocivos do sol devido dos carotenoides presentes, o betacaroteno e o licopeno;
- Está associado a prevenção de determinados tipos de cancro como o da próstata devido ao seu conteúdo em licopeno.


Na hora de comprar uma melancia, perceber se ela está no ponto ou ainda verde pode parecer um bicho de sete cabeças. Todavia, para saber qual a melancia a levar consigo para casa, sem ter de pedir para provar, basta bater com os nós dos dedos na sua casca e ouvir o som. Se o som resultante for oco e abafado significa que está madura e por isso será uma boa compra.

A cor da casca pode variar consoante a sua variedade e exposição solar, por isso consegue encontrar melancia igualmente boa com casca de cor verde escura ou mais clara. Se encontrar um lado mais amarelado, não se preocupe, significa apenas que era esta a parte que estava contra o chão e por isso não recebeu a incidência da luz solar impedindo a correta fotossíntese, responsável pela coloração verde característica.

Sempre que possível prefira melancias com a casca intacta, sem fendas, cortes ou amolgadelas. A melancia pode ser conservada inteira, não refrigerada (sempre num lugar fresco, arejado e escuro) durante cerca de sete dias. Após a sua abertura, deve mantê-la no frigorífico e consumi-la em poucos dias.

A melancia pode ser consumida fresca em pedaços, em sumos, batidos ou até em saladas e sopas frias. Em muitos locais também é feito o consumo da casca e das sementes. Com a casca podem ser feitas conservas e as sementes podem ser assadas e consumidas ou trituradas para fazer farinha da semente da melancia.


Fontes:



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...